Reitoria da UFPE. Av. Prof. Moraes Rego, 1235 - Cidade Universitária, Recife/PE CEP 50670-901
rpf@ufpe.br

Categoria: Programa

Jogos de tabuleiro e desenvolvimento cognitivo

Você sabia que os jogos de tabuleiro podem ter um papel importante no desenvolvimento cognitivo das crianças? De acordo com o programa educacional SUPERA Neuroeducação, os jogos de tabuleiro são uma espécie de ginástica para o cérebro devido ao seu caráter lúdico. Essas ferramentas são capazes de engajar os pequeninos e fazê-los desenvolver o raciocínio de forma descontraída e divertida. O Saúde é o Tema desta semana explica como os jogos de tabuleiro ajudam no desenvolvimento cognitivo.Recebemos o professor da Faculdade de Educação e Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional, e coordenador do Grupo Políticas do Texto na UFRGS, Luciano Bedin da Costa.

violencia contra a mulher

Violência contra a mulher: uma epidemia invisível

O The Lancet publicou em fevereiro deste ano que uma em cada quatro mulheres sofreu violência em algum período da vida. No Brasil, segundo a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, foram registrados aproximadamente 31.400 casos de violência doméstica somente no primeiro semestre de 2022.

Precisamos conhecer os tipos de violência contra a mulher e as maneiras com que elas se manifestam na sociedade, além dos impactos na vida das vítimas e a importância de denunciar um caso de violência contra a mulher.
No Saúde é o Tema desta semana, vamos falar sobre violência contra as mulheres.

Participam a socióloga, militante da Rede Mulheres Negras de Pernambuco e educadora popular da Cidadania Feminina, Liliana Barros, e a professora da Universidade Federal de Pernambuco, Ana Paula Melo.

A pauta da saúde na campanha eleitoral

A pauta da saúde na campanha eleitoral

~ pesquisa Datafolha do dia 02 de setembro revelou que 23% do eleitorado acreditam que a saúde é a área mais importante para definir o voto de presidente no país com o maior sistema público de saúde do mundo. Em época de eleição, promessas se tornam apenas mais uma pequena engrenagem na imensa máquina que é a campanha. Mesmo que a pauta da saúde seja recorrente nos discursos da maioria, muitas vezes é apenas uma promessa que não sai do papel.O Saúde é o Tema desta semana discute a pauta da saúde na disputa política atual.Convidamos a professora do Bacharelado em Saúde Coletiva da UFPE, Petra Oliveira Duarte e a médica sanitarista e professora de Saúde Coletiva do Centro de Ciências Médicas da UFPE, Heloísa Mendonça.

saúde do cérebro

Saúde do cérebro

O cérebro é um órgão vulnerável e, como qualquer outro membro do corpo, necessita de uma boa manutenção. O estímulo constante é uma poderosa arma contra a doença de Alzheimer, por exemplo. Por isso, os profissionais neurocientistas são essenciais no que tange os cuidados com o órgão pensante.
O Saúde é o Tema desta quinta semana irá tratar sobre a saúde do cérebro.

SETEMBRO AMARELO

Setembro Amarelo: Depressão e acolhimento

Em escala mundial, a taxa de suicídio tem diminuido consideravelmente, com exeção da região das Américas, onde os números aumentaram em 17%. Por isso, profissionais especialistas são extremamente importantes para podermos compreender os motivos por trás desses índices.O Saúde é o Tema dessa semana questiona os motivos e consequências do aumento do números de suicídios nas Américas.

câncer de pulmão

Câncer de pulmão

O câncer de pulmão é um dos tipos de câncer com maior incidência e uma das principais causas de mortalidade por câncer no Brasil. O Instituto Nacional do Câncer aponta que 13% dos novos casos da doença são justamente os de pulmão. Entre os principais fatores de risco está a exposição ao tabagismo, apesar de o consumo de cigarro ser proibido em locais públicos.

Uso abusivo mde calmantes

Uso abusivo de calmantes

O consumo de substâncias calmantes para diminuir sintomas como ansiedade, tensão e insônia, quando feito sem a devida prescrição médica, pode trazer riscos à saúde. O perigo aumenta se o consumo acontecer de forma abusiva e pode causar efeitos colaterais na pessoa. Ao longo do tempo, a medicação perde efeito e exige doses cada vez maiores, causando dependência.

É por isso que o Saúde é o Tema desta semana aborda o uso abusivo de calmantes e suas consequências. Conversamos com o médico de família e psicanalista, médico da prefeitura do Recife e professor do Centro de Ciências Médicas da UFPE, Vítor Barreto, e com o estudante de medicina da UFPE, João Marcos Cavalcanti.

vigilancia sanitaria

Vigilância sanitária

A Constituição Brasileira define a vigilância sanitária como um conjunto de ações capaz de minimizar os riscos e os problemas sanitários relativos ao meio ambiente. Também possui o papel de regular produtos e serviços distribuídos para a sociedade, sendo essas atribuições competência da agência nacional de vigilância sanitária (ANVISA).

Hepatites

As hepatites virais mais comuns no Brasil são as do tipo A, B e C. Mas elas são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas. Por isso, milhões de pessoas são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Se as doenças evoluírem, podem causar danos mais graves ao fígado como cirrose e câncer. O diagnóstico precoce é importante e favorece o tratamento.

Nesse contexto, o Saúde é o Tema desta semana traz como tema a Hepatites, seus tratamentos e sintomas. Para isso, contaremos com a participação da professora da UFPE e hepatologista do Hospital das Clínicas, Norma Arteiro e o professor de gastroenterologia da Faculdade de Medicina da UFPE, Edmundo Lopes.

A emergência global de varíola dos macacos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a varíola dos macacos como emergencial de saúde global. Isso pode levar a um maior investimento no tratamento da doença e avançar na luta por vacinas, que estão em falta. Enquanto isso, os casos continuam aumentando: até o momento são mais de 16 mil casos em 75 países e 5 mortes no mundo. No Brasil, o Ministério da Saúde registrou mais de 690 casos até o momento.
Com um cenário alarmante e a preocupação de uma nova pandemia, o Saúde é o Tema aborda a emergência global de varíola dos macacos. Para isso, contaremos com a participação do médico sanitarista e professor do Centro de Ciências Médicas da UFPE, Tiago Feitosa, e do cientista do LIKA/UFPE e membro da Academia Pernambucana de Ciências, Jones Albuquerque.